terça-feira, 11 de maio de 2010

Carta do Dia: CAVALEIRO DE ESPADAS

Título

Príncipe das Carruagens dos Ventos

Elemento

Ar (Tiphareth) no Ar(Espadas)

Tetragramaton

Vau

Arcanjo

Miguel, Rafael

Nome Divino 

Yahveh Eloah Va Daath

Mundo Cabalístico

Yetzirah (mundo da Formação)

Sephirah

Tiphareth (Beleza)

Virtude

Devoção à Grande Obra

Vício

Falso Orgulho

Obrigações em cada Sephirah

Integridade

Divindade na Árvore

Sol, Curador

Atividade Social

Ação, Movimento

Arquétipo Social

Aventureiro

Correspondência Astrológica

Sol em Capricórnio, Vênus em Aquário, Mercúrio em Aquário

Planeta 

Sol

Signo

Libra

Pedra

Topázio

     Swords12 (5) Os Cavaleiros, assim como os Reis, são as Cartas da Corte no tarot que melhor representam os aspectos Yang, ou seja, masculinos. Apesar dos Cavaleiros serem mais imaturos e inseguros que os Reis, e portanto, mais instáveis, eles resumem uma notável combinação de amor pela ação, de coragem, bastante combatividade e determinação. Tudo isso, entretanto, sob uma máscara de aparente auto-segurança ou auto-suficiência, já que eles são possuidores de algumas dúvidas e inseguranças pessoais. Isso faz com eles, às vezes, sejam mais duros, mais difíceis do que o necessário, numa tentativa de parecerem valentes e manterem o controle sobre si próprios e sobre tudo o mais que estiver ao seu redor. Eles podem ser de grande valia e praticarem ações muito benéficas com sua carga de bravura, energia e dedicação, mas podem, também, em determinadas ocasiões, perder o controle de suas próprias ações. Por isso mesmo os Cavaleiros são as cartas do tarot que nos orientam a nos cuidarmos, não nos precipitarmos, não querer fazer tudo ao mesmo tempo.

     Dos 4 Cavaleiros, o de Espadas é o mais feroz, mais agressivo e mais militante. Com a associação do naipe de Espadas com o plano das idéias, o plano mental, esta carta acaba sendo vinculada às discussões, às agressões verbais, a comentários jocosos, às zombarias e tudo o mais que acaba causando esquentadas explosões entre as pessoas e evidencia indiferença, incompatibilidade, desconfiança, etc. Numa leitura de tarot, dependendo sempre da questão proposta pelo consultante, da posição da carta no esquema escolhido, das demais cartas que a acompanham e a quem ela está representando na jogada (o Consultante? Alguém de suas relações?) essa carta pode estar alertando para possíveis surtos de raiva, de mau humor, de temperamento desiquilibrado, de estar-se sempre pronto para acatar uma ofensa sem sequer questionar-se a sua razão, origem ou justificativa.

     Tradicionalmente, o Cavaleiro de Espadas significa situações conflitantes, embates entre pessoas. Sempre dependendo de diversas circunstâncias relacionadas à própria tiragem, ele pode significar uma discussão que poderá elucidar um problema, resolvendo-o e trazendo benefícios a ambas as partes. Quando o Consultante está interessado em assuntos comerciais ou de trabalho, por exemplo, essa carta pode significar atitudes pouco éticas e insensíveis que visam prejudicar os competidores. Com o Cavaleiro de Espadas numa leitura de tarot nós corremos o risco de que, ao querermos “endireitar” as coisas, estabelecendo regras, limites e provocando exclusões, nós podemos estarmos agindo de maneira pouco humanitária e bastante tendenciosa.

     Como todas as demais cartas, essa também tem aspectos positivos que se manifestam quando observamos o Cavaleiro de Espadas em ação: agilidade juvenil e rapidez nas reações. Carismático, espirituoso, esperto, produtivo, bastante ativo, quase sempre está do lado da justiça. O seu aparecimento é sempre uma lembrança de que chegou o momento de reagirmos, nos expressando eficientemente, cuidando para não cairmos na tentação de sermos sarcásticos, provocadores, instauradores da desarmonia. É o aparecimento de novas e estimulantes idéias numa profusão raras vezes percebida.

     Como sentenciou  o filósofo inglês Alfred N. Whitehead, “A verdadeira coragem não é a força brutal dos heróis vulgares, mas o uso firme e constante da virtude e da razão”. Portanto, nesta terça-feira, dia em que o combativo Marte é o patrono, poderemos utilizar dessa energia em fazer valer, de maneira pacífica, os valores, as crenças, os objetivos e as metas pelas quais lutamos e defendemos. Evitemos os embates, as trocas de palavras que possam ferir e causar maiores danos no futuro. É o momento ideal para fazermos uso da nossa capacidade de gerar idéias a fim de que possamos, através delas, progredir em todas as área da nossa existência neste plano.

Tenham todos um dia muito produtivo!

Imagem: BOSCH TAROT, por A. Atanassov

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço o seu comentário.
Em breve ele deverá ser exibido no Blog.
Namastê!